James Macamo

Sobre

Biografia

Jaime Júlio Macamo (nome artístico James Macamo) é cantor, compositor e Professor de música que nasceu em Chibuto, província de Gaza á 1 de Outubro de 1996. James nasce com uma grande paixão pela música, a mesma que foi desenvolvida na igreja Nazarena de Chibuto.

Em 2016 passou a viver em Maputo onde começou a sua carreira profissional, fez parte de Bandas como George’s band, HZ e Banda Unida.

Ainda em 2016, depois de ter chegado a capital, moçambicana, Maputo, James Macamo durante as suas passeatas, conheceu o primeiro músico, fora da sua igreja, Realdo Salato, que lhe deu as coordenada para chegar a associação dos músicos onde conheceu diversos criativos musicais, tais como May Mbira, Ivan Mucavele, Carreca, Ndzondza, Toni Chabuca e outros. Na mesma casa, se apaixonou com as sessões de Jamy session que sempre eram lá realizadas.

Sem conhecimento de funcionamento de uma banda durante uma sessão de Jamy Session, James Macamo, pediu para cantar em Changana uma música improvisada que tinha a sua base o amor.

Na Associação dos Músicos, James Macamo, conheceu o baixista Toni Chabuca, figura que lhe sugeriu a fazer música na Music Crossroad Academy. Seguindo o conselho, no mesmo ano, ingressou na referida escola para estudar música, onde, foi o primeiro estudante a tornar-se Professor.

James Macamo

Historial de Careira

Em 2018 admitiu para o ensino superior de música na ECA-UEM. Em 2019 defendeu a cadeira de canto com 17 valores e no mesmo ano começou a dar aulas de canto num projecto online de criatividade Juvenil.

James Macamo gravou algumas músicas mas as que foram lançadas oficialmente são: sorriso da criança, kahlula ufika e Wena u xiluva, onde, as duas últimas participaram do Ngoma Moçambique 2019 e 2021. Também fez parte dos primeiros alunos que participaram na primeira ópera moçambicana, onde foi um dos principais solistas com alguns estudantes da ECA como é o caso de Radjha Ali, Djololo Tsenane e mais. James Macamo fez parte dos primeiros moçambicanos a cantarem o hino argentino na embaixada da Argentina em Moçambique.

Em 2020 no mês de Agosto, escreveu a música alirhandzu para Djololo Tsenane com a participação especial da Lalah Mahigo e em 2022 compôs a música Mulher de Valor que faz parte do projecto “Walisima” que é interpretada pela Jéssica Zeca e pela Poetisa Denise Fazenda e contou com a produção do Ebenezer Sengo. Nas suas composições tem influências fortes de RnB e Jazz/Bossa Nova, Makwayi, Marrabenta e outros estilos tradicionais moçambicanos.

Em 2021 participou da sétima edição do Fama Show, na qual foi até oitava gala, onde, colheu experiencia diversificada descobrindo, deste modo, o melhor lado de intérprete de música africana.

James Macamo já actuou em diversos palcos e casas de cultura como é o caso do Madjedje, Gil Vicente, 16 Neto, Hotel 2010, Teatro avenida, Associação dos escritores, Associação dos músicos e na Fundação Fernando Leite Couto onde foi convidado a fazer a trilha sonora da peça “ o que não fizemos naquele Lugar”, sendo esta uma experiencia única e marcante da sua vida.

As referências que James têm na música apresenta uma variedade totalmente aberta como é o caso de Luther Vandross, R.kelly, Vusi Nova, Jorge Vercílo, Horténcio Langa, Alexandre Langa, Pedro Ben, Albino Mbie, Deltino Guerreiro e Lokua Kanza.

James Macamo além de lecionar música na vertente de precursão corporal e prática de Teclado, actualmente, é membro da banda musical da Embaixada da Indonésia em moçambique e participa do programa de promoção de artistas emergentes promovido pela XHUB.